Home Office definitivo: veja quais empresas já aderiram

O home office já era um modelo de trabalho considerado como tendência para o futuro e com a pandemia de coronavírus virou uma realidade para muitos trabalhadores brasileiros. E os resultados são tão bons para as empresas em questão de produtividade e custos que muitas já estão pensando em aderir ao home office em definitivo, mesmo depois da pandemia.

Segundo um levantamento do InfoJobs, um dos principais sites de vagas de emprego pela internet, o número de vagas home office cresceu 85% em 2021. Esse modelo de trabalho diminui custos e se torna uma forma da empresa flexibilizar os seus benefícios empresariais, conseguindo atender mais necessidades dos colaboradores a um custo operacional menor.

Em entrevista à Folha Dirigida, a Country Manager do site, Ana Paula Prado, ressaltou que o aumento foi acontecendo a partir de julho de 2020 com a retomada gradual da economia e se intensificou no início deste ano com a perspectiva de vacinação.

Há muitas dúvidas no mercado sobre a volta ao trabalho presencial após o fim da pandemia. Porém, a discussão é cada vez maior sobre a adoção permanente do home office ou, pelo menos, o crescimento do trabalho híbrido, quando o colaborador reveza entre trabalho no escritório e em casa.

home office

Confira abaixo algumas das empresas que já anunciaram a adoção do home office em definitivo:

Twitter

O Twitter, uma das principais redes sociais do mundo, foi uma das primeiras empresas que anunciaram a adoção do home office em caráter definitivo para seus funcionários. O anúncio foi feito em e-mail interno ainda em maio de 2020, no início da pandemia de COVID-19.

A possibilidade de seguir no home office definitivamente está aberta para todos os colaboradores que ocupem cargos que permitam o trabalho remoto. A empresa tem mais de 5 mil funcionários e 35 escritórios por todo o mundo.

Petrobras

A Petrobras, uma das empresas mais valiosas do país, anunciou no fim de agosto um plano para manter parte de seus funcionários em home office permanente. Desde setembro do ano passado, os colaboradores da empresa podem sinalizar ao RH a vontade de aderir ao home office por, pelo menos, três dias.

Em pesquisa interna, 86% dos colaboradores classificam a experiência de home office como ótima ou boa e 82% afirmaram o interesse em seguir trabalhando no modelo. A expectativa é que com a alta adesão dos funcionários, a intenção da empresa é reduzir o espaço do escritório diminuindo o quadro presencial em até 50% diariamente.

Xerpay

A plataforma de serviços financeiros Xerpay é uma das startups brasileiras que já anunciaram a adoção do home office permanente no pós-pandemia. Em pesquisa interna, a empresa descobriu que para 94% dos colaboradores, o home office foi mais produtivo e isso se comprovou nos resultados obtidos pela empresa no mercado.

Outro dado descoberto na pesquisa é que 77% dos colaboradores disseram que gostariam de seguir no home office após o período de isolamento social. Com isso, a empresa lançou um plano de flexibilização para os seus funcionários.

Agora, os colaboradores podem escolher se querem seguir no home office permanente, parcial ou retomar o trabalho presencial. A escolha é livre e pode ser alterada pelo colaborador a qualquer momento.

Facebook

O Facebook é outra rede social da lista que se colocou como favorável ao home office definitivo. Em maio do ano passado, o presidente-executivo da empresa, Mark Zuckerberg, disse à equipe em uma transmissão ao vivo que a empresa deve expandir o modelo remoto de forma agressiva nos próximos anos.

A ideia é atingir os funcionários que já trabalham na companhia e os novos contratados. Zuckerberg estima que metade da força de trabalho do Facebook pode trabalhar por home office de cinco a dez anos. De início, a opção de seguir em home office permanente deve priorizar colaboradores que tenham mais experiência e excelente desempenho.

Hotmart

A Hotmart, plataforma para venda de produtos digitais, também anunciou um plano de flexibilização do trabalho que permite o home office permanente. A empresa anunciou 400 vagas no início do ano para a contratação de profissionais para o trabalho em home office definitivo.

Para os funcionários que já trabalham na companhia, a ideia é dar autonomia para que os colaboradores escolham como querem trabalhar. A empresa anunciou que manterá o home office até fim de 2021 para todos e após esse período, os funcionários poderão escolher entre trabalhar no escritório ou em casa.

TIM

A TIM, uma das principais operadoras de telefonia do país, anunciou no fim do ano passado que iria adotar o home office permanente para os mais de 2 mil funcionários do setor de Call Center da empresa. Os escritórios da empresa em São Paulo e no Rio de Janeiro mantiveram apenas 15% de atividade presencial após o início da pandemia.

Após uma pesquisa interna, 98% dos funcionários gostariam de se manter em home office, por pelo menos, uma vez na semana. Além da vontade dos colaboradores, outros dados foram decisivos para a decisão da empresa. A TIM constatou 8% de crescimento de produtividade, queda de 1% na rotatividade e o aumento de 37% do índice de satisfação dos clientes.

Essas são algumas das empresas que aderiram ao home office permanente durante a pandemia de COVID-19. Com maior produtividade, bons resultados e menos custos, as empresas estão notando que esse modelo de trabalho pode ser uma forma de equilibrar as contas do negócio e facilitar a atração e retenção de novos talentos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *