Porquê a Inteligência Emocional é Importante no Trabalho


Inteligência Emocional é um termo criado por dois pesquisadores – Peter Salavoy e John Mayer – e popularizado por Dan Goleman em seu livro de 1996 intitulado “Emotional Intelligence”.

A inteligência emocional é definida como a capacidade de um indivíduo de perceber, entender, raciocinar e controlar com precisão as emoções e de aplicar essas informações para facilitar o pensamento e alcançar objetivos.

Uma pessoa que tem um nível de inteligência emocional elevado é capaz de:

– Reconhecer, entender e gerenciar as suas próprias emoções;
– Reconhecer, compreender e influenciar as emoções dos outros.

Em termos práticos, isso significa estar ciente de que as emoções podem impulsionar o nosso comportamento e impactar as pessoas (positiva e/ou negativamente), e aprender a gerenciar essas emoções – tanto as nossas quanto as dos outros – especialmente quando estamos sob pressão.

Porquê a Inteligência Emocional é Importante no Trabalho

Trabalhadores com alto quociente de inteligência emocional são mais capazes de trabalhar em equipe, ajustar-se a mudanças e ser flexíveis.

Independentemente dos cursos universitários, mestrados, doutoramentos ou outras qualificações que uma pessoa possa ter, se ela não tiver certas qualidades emocionais é pouco provável que tenha sucesso.

À medida que os locais de trabalho continuam a evoluir, abrindo espaço para novas tecnologias e inovações – essas qualidades podem se tornar cada vez mais importantes.

 

Os 5 pilares da inteligência emocional

 

1. Autoconsciência

Se uma pessoa tem um senso saudável de autoconsciência, ele entende seus próprios pontos fortes e fracos, e também como as suas ações afetam os outros. Uma pessoa autoconsciente geralmente é mais capaz de lidar e aprender com as críticas construtivas.

 

2. Auto-regulação

Uma pessoa com alto nível de inteligência emocional pode revelar as suas emoções de forma madura e conter-se quando necessário. Em vez de reprimir seus sentimentos, ela os expressa com moderação e controle.

 

3. Motivação

Pessoas emocionalmente inteligentes são auto-motivadas. Eles não são motivadas simplesmente por dinheiro ou cargos mais altos.

Eles geralmente são resilientes e otimistas quando as coisas correm menos bem e são movidos por uma ambição interna.

4. Empatia

Uma pessoa que tem empatia tem também compaixão e uma compreensão da natureza humana que permite se conectar emocionalmente com outras pessoas.

A empatia permite que uma pessoa forneça um ótimo serviço e responda genuinamente às preocupações dos outros.

 

5. Habilidades pessoais

As pessoas que são emocionalmente inteligentes são capazes de construir rapport e confiança rapidamente com os outros membros das suas equipes.

Eles evitam disputas de poder e traições.

Eles geralmente gostam das pessoas e têm o respeito dos outros ao seu redor.

 

Nos dias de hoje, as empresas e os recrutadores estão cada vez mais atentos e a inteligência emocional pode ser um fator decisivo, tanto no momento da contratação como na promoção na carreira.

 

AUTOR: Carlos Vieira – Gestor de conteúdos do site “Formação Financiada” que pode ser visitado aqui.

Recomendados para você:

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *