Fies acabou? Saiba tudo aqui e agora!


Quer saber se o Fies acabou? No início de 2015 o programa gerou polêmica e inúmeros estudantes não conseguirem efetivar o financiamento. Saiba o que aconteceu e se o programa estará disponível nos próximos anos!

As intercorrências no FIES começaram logo no início do ano, a renovação e a solicitação de novos contratos começaram um mês após o esperado, devido a uma suposta falha no sistema. Mesmo com a situação ser normalizada, milhares de estudantes não conseguiram fazer o financiamento e foram obrigados a deixar os estudos.

As regras do FIES mudaram. (Foto: Divulgação)

As regras do FIES mudaram. (Foto: Divulgação)

O FIES acabou ou não?

O Fies está na ativa há mais de 15 anos e passou por várias mudanças ao longo desse tempo. O programa ganhou popularidade após sofrer alterações em 2010, quando o juros passou a ser de apenas 3,4% ao ano e o prazo de carência para o inicio do pagamento aumentou para 18 meses.

Desde então, o programa contou com um número de inscritos cada vez maior, até o ano de 2014 foram efetuados 1,5 milhões de novos contratos. Os gastos com o Fies ultrapassaram o limite esperado em 2015 beneficiou apenas 306 mil alunos, pois segundo o MEC, a verba disponível era insuficiente para atender a todos os interessados no financiamento.

Para não deixar de atender a população, o Ministério da Educação determinou novas regras para o FIES. O número de vagas ofertadas será limitado e o programa irá beneficiar apenas estudantes de baixa renda. Portanto, o Fies não acabou.

Mudanças no FIES

As mudanças no Fies foram adotadas com o objetivo de tornar o financiamento mais seletivo, e consequentemente diminuir o número de estudantes matriculados no ensino superior pelo programa estudantil.

O FIES continua, mas o número de vagas caiu e os juros aumentaram. (Foto: Divulgação)

O FIES continua, mas o número de vagas caiu e os juros aumentaram. (Foto: Divulgação)

O valor trimestral pago pelos estudantes durante o curso agora será de R$150, isso porque os juros do financiamento saltarão de 3,4% para 6,5% ao ano. A renda familiar máxima para inscrição no programa também foi alterada, antes o Fies permitia que estudantes com renda de até 20 salários mínimos mensais aderissem ao financiamento, a partir do próximo ano, apenas estudantes com renda familiar igual ou menor a 2,5 salários mínimos federais terão direito ao financiamento.

O MEC também determinou o Enem como obrigatório, ou seja, os estudantes que pretendem solicitar o financiamento, devem ter realizado a prova a partir do ano de 2010 e obtido pontuação igual ou superior a 450 pontos em cada disciplina, além de nota diferente de zero na redação.

Inscrições no FIES 2016

O limite de vagas para 2016 será de 350 mil, os cursos com pontuação máxima na avaliação do MEC terão prioridade para o preenchimento das vagas pelo Fies.

As inscrições no FIES 2016 se iniciam em fevereiro pelo portal Sisfies, logo depois do término das inscrições do Prouni e do Sisu. Os interessados deverão cumprir todos os novos pré-requisitos estabelecidos pelo MEC, ou ficarão impedidos de participar do programa.

Vale lembrar que é necessário realizar a matrícula na universidade antes de solicitar o Fies e fica a critério do aluno escolher em qual banco efetivar o financiamento, tendo como opção o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal.

Recomendados para você:

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *