Ciência sem fronteiras: bolsas, como funciona e muito mais!


Saiba tudo sobre o ciência sem fronteiras, como funciona e como é possível se inscrever, conheça agora!

Hoje em dia, o mundo está cada vez mais globalizado, e com as pessoas indo para fora estudar a todo instante, para melhorar o currículo. O Inglês, que antes era uma barreira, hoje é uma língua extremamente falada em todos os lugares, e que com certeza ajuda bastante. Mas ainda assim, nem todo mundo tem dinheiro para poder estudar fora. Hoje por exemplo vamos falar sobre um programa que vai ajudar bastante nisso, o ciência sem fronteiras. Vamos mostrar como ele funciona, quem pode fazer e como se inscrever  de forma fácil e prática. Acompanhe com  agente!

Ciência sem fronteiras – do que se trata?

ciencia sem fronteiras

 

Indo direto ao ponto, o Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

Este projeto prevê a utilização de até 101 mil bolsas em quatro anos para promover intercâmbio, de forma que alunos de graduação e pós-graduação façam estágio no exterior com a finalidade de manter contato com sistemas educacionais competitivos em relação à tecnologia e inovação. O programa busca atrair pesquisadores do exterior que queiram se fixar no Brasil ou estabelecer parcerias com os pesquisadores brasileiros nas áreas prioritárias definidas no Programa, bem como criar oportunidade para que pesquisadores de empresas recebam treinamento especializado no exterior.

Quem pode se inscrever no programa?

Para participar, os estudantes devem ter nota global igual ou superior a 600 no Exame Nacional do Ensino Médio, em qualquer edição a partir de 2009. É preciso ter concluído o mínimo de 20% e máximo de 90% do currículo previsto para o curso.

O aluno deve apresentar teste de proficiência no idioma aceito pela instituição de destino. Além disso, é preciso a homologação da inscrição pela instituição de educação superior de origem.

O candidato precisa estar cursando uma das áreas contempladas pelo programa: ciências exatas, matemática, química e biologia, engenharias, áreas tecnológicas e da saúde.

Os estudantes selecionados recebem uma mensalidade na moeda local, auxílio-instalação, seguro saúde, auxílio-deslocamento para aquisição de passagens aéreas e auxílio-material didático para compra de computadores portáteis ou tablets.

Como fazer sua inscrição?

É preciso participar do processo, que pode ser conhecido através do site:

http://www.cienciasemfronteiras.gov.br/web/csf/inscricoes-resultados

Conclusão

Pois é caros leitores e leitoras, espero que tenham curtido essas informações e que consigam se inscrever nesse programa com sucesso! Um outro programa educacional bem bacana é o Fies 2015 sobre o qual ja falamos aqui, sugiro a leitura

Dúvidas e sugestões podem deixar nos comentários ok?

Até a próxima!

Recomendados para você:

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *